Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul ESTRAGOS APÓS O CICLONE

RS ainda tem 169 mil clientes da RGE e da CEEE sem energia elétrica

Ventos fortes do ciclone Yakecan atingiram a rede de energia das concessionárias; equipes seguem trabalhando para restabelecer o serviço

Por Redação
Publicado em: 18.05.2022 às 21:36 Última atualização: 18.05.2022 às 21:48

Após os estragos ocasionados pela passagem do ciclone Yakecan pelo Rio Grande do Sul, até o final da tarde desta quarta-feira (18), 169 mil clientes da RGE e da CEEE estavam sem energia elétrica. Pela manhã, o número de pessoas sem luz no Estado era de 221 mil.

Poste danificado em rua de Imbé
Poste danificado em rua de Imbé Foto: Paulo Pires/GES

Dos 169 mil, 10 mil são clientes da área de concessão da RGE. Até o início da noite desta quarta, a maioria das pessoas afetadas eram moradoras do Vale do Sinos, da Serra e do município de Canoas. 

De acordo com a empresa, os maiores transtornos ocorreram entre a tarde e a noite de terça-feira (17), quando foram registradas rajadas de vento de aproximadamente 100 km/h. Durante este período, 45 mil clientes da RGE chegaram a ficar sem luz. Até o momento, cerca de 77% dos casos de falta de luz já foram restabelecidos e equipes seguem trabalhando.

Os outros 159 mil clientes que ainda estão sem luz são atendidos pela CEEE. Destes, a maioria são dos municípios de Porto Alegre, Tramandaí, Imbé, Cidreira, Capão da Canoa, Mostardas, Tavares, Xangri-lá, Maquiné, Osório, Terras de Areia, Morrinhos do Sul, Três Cachoeiras, Balneário Pinhal, Mapintuba, Viamão, Alvorada, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Chuí, São José do Norte e Pelotas.

CEEE

Dos 72 municípios da área de concessão da CEEE, 67 foram atingidos pelo ciclone, entre as regiões da Campanha, Sul, Centro-Sul, Litoral Sul, Metropolitana e Litoral Norte. Com isso, na noite de ontem, a empresa chegou a registrar 325 mil clientes sem energia elétrica. Até o momento, cerca de 51% dos clientes já tiveram o serviço restabelecido.

Confira a distribuição dos clientes atingidos e como está a reparação do serviço em cada uma delas:

Metropolitana

Rajadas frequentes de Vento – até 103km/h (Windy)
Número máximo – 110 mil clientes (21h - 17/05)
Restabelecidos - 78 mil clientes

Litoral Norte

Rajadas frequentes de Vento – até 108km/h (Windy)
Número máximo – 142 mil clientes (23h - 17/05)
Restabelecidos - 62 mil clientes

Litoral Sul

Rajadas frequentes de Vento - até 114km/h (Windy)
Número máximo – 55 mil clientes (17h - 17/05)
Restabelecidos - 43 mil clientes

Campanha

Rajadas frequentes de Vento – até 88km/h (Windy)
Número máximo – 7,5 mil clientes (19h - 17/05)
Restabelecidos – 2,5 mil clientes

Sul

Rajadas frequentes de Vento – até 103km/h (Windy)
Número máximo – 37 mil clientes (20h - 17/05)
Restabelecidos - 23 mil clientes

Centro-Sul

Rajadas frequentes de Vento – até 89km/h (Windy)
Número máximo – 11 mil clientes (21h - 11/05)
Restabelecidos - 3 mil clientes

A empresa diz segue trabalhando em regime de prontidão, "com aumento de 100% em seu efetivo após a passagem do ciclone extratropical pela costa do Rio Grande do Sul, com rajadas frequentes de ventos de mais de 100km/h e chuvas fortes".

Canais de atendimento

• WhatsApp Clara (51) 3382-5500, para solicitar religação e informar falta de energia (basta adicionar o telefone à sua lista de contatos);
• Call Center 0800-721-2333
• SMS 27307, que deve ser preenchido com a palavra LUZ e o número da Unidade Consumidora (UC), encontrado no canto superior direito da fatura de energia.
• Site: https://ceee.equatorialenergia.com.br
• Agências de atendimento: https://ceee.equatorialenergia.com.br/locais-de-atendimento

RGE

Cuidados

Em caso de ventania, a recomendação é de que ninguém tente fazer consertos por conta própria, tampouco toque em fios rompidos os quaisquer equipamentos da rede, pois não há como saber se estão energizados ou não.

Canais de atendimento da RGE

Mais dicas de segurança

Em situações de temporal, com ventos fortes e grande volume de água em pouco tempo, há sérios danos à infraestrutura das cidades. Por isso, os cuidados precisam ser redobrados com a segurança.

• Se estiver na rua e começar o temporal, afaste-se de campos de futebol, piscina, lagos, lagoas, praias, árvores e locais elevados e jamais se abrigue próximo dos postes ou embaixo da fiação elétrica. O recomendado permanecer dentro de casa ou local abrigado quando estiver chovendo;

• Durante a chuva, deve-se evitar a manutenção em telhados, pois há risco de ser atingido por descargas elétricas. Também não se deve fazer manutenção em equipamentos elétricos ligados à tomada, pelo risco de choque elétrico;

• Mesmo que a rede elétrica da região seja desligada, deve se evitar subir em postes ou torres para se proteger da inundação, pois podem ainda estar energizados e causar graves acidentes;

• Se algum cabo de energia cair enquanto estiver no trânsito, não se aproxime e nem toque em pessoas ou objetos que estejam em contato com ele. O ideal é isolar o local e ligar imediatamente para os canais de atendimento da companhia de energia e do Corpo de Bombeiros (193);

• Em caso de raios e trovões, retire imediatamente das tomadas equipamentos como televisão, som, ventilador, computador, carregadores de celulares e outros;

• Se perceber que as paredes de sua casa estão úmidas, evite o contato e não ligue equipamentos elétricos em tomadas instaladas, pois as paredes podem conduzir corrente;

• Em caso de inundação, desligue o disjuntor no medidor de energia (chave geral), mas caso o medidor de energia também corra risco de ser atingido pela água, ligue para o atendimento da companhia de energia e peça o desligamento do ramal de serviço;

• Depois que o nível da água baixar, procure um eletricista para rever a instalação elétrica do imóvel, antes de religar os disjuntores. No caso de rompimento de fios da rede elétrica, deve-se evitar a proximidade com a fiação e acionar imediatamente a companhia;

• O motorista, em dias de temporal, precisa ficar atento ao volante e dirigir com cautela. Esta é a melhor prevenção contra acidentes. Durante a incidência de raio, fique dentro do seu veículo, pois são abrigos adequados e proporcionam um bom nível de isolamento caso a descarga elétrica atinja o solo.

Fonte: CEEE Grupo Equatorial

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.