Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul INVESTIGAÇÃO

Mais de 30 pessoas são presas no RS em operação de combate à exploração infantojuvenil

Além das prisões, mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na Região Metropolitana de Porto Alegre

Por Redação
Publicado em: 13.05.2022 às 08:43 Última atualização: 13.05.2022 às 10:55

Uma vítima de exploração sexual foi resgatada e 33 pessoas foram presas em uma ação de combate à exploração infantojuvenil no Estado. Nesta quinta-feira (12), a Operação Parador 27, que começou no dia 2 de maio, chegou à sua segunda fase.

A força-tarefa conta com a participação da Polícia Civil (PC), outros órgãos da Secretaria da Segurança Pública (SSP), além da participação do Ministério Público Estadual, e do Poder Judiciário, em parceria com a União.

Em Novo Hamburgo, a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) também participa da operação. Os detalhes sobre as ações realizadas no Município ainda não foram divulgados pela Polícia. 

Na terça-feira (10), a 1ª Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, coordenada pela delegada Eliana Parahyba Lopes, prendeu uma mulher de 35 anos que explorava a filha de 14 anos. A adolescente recebia drogas da mãe e era obrigada a se prostituir. As atividades criminosas teriam ocorrido em fevereiro e março deste ano.

Na quarta-feira (11), a PC, com apoio da Brigada Militar e Instituto-Geral de Perícias, cumpriu sete mandados de busca e apreensão na capital e um em Gravataí para combater o armazenamento, produção e compartilhamento de pornografia infantojuvenil na Internet. Três suspeitos foram presos em flagrante.

Na ação, equipamentos como computadores, notebooks, tablets, smartphones e dispositivos de armazenamento digital foram apreendidos. Um dos alvos tinha mais de 1,5 mil vídeos e arquivos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.