Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul ASSISTA AO VÍDEO

Antigo prédio da SSP será implodido no próximo domingo

Grande operação causará alterações no trânsito e transporte

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 02.03.2022 às 19:00 Última atualização: 02.03.2022 às 19:46

Marcada para o próximo domingo (6), a implosão da antiga sede da Secretaria Estadual de Segurança (SSP) trará grandes mudanças na circulação de pessoas na região central de Porto Alegre. Localizado na Rua Voluntários da Pátria, o prédio de nove andares e mais de 30 metros de altura incendiou na noite de 14 de julho de 2021. Nenhum funcionário da Secretaria se feriu na ocasião, porém no combate às chamas dois bombeiros acabaram morrendo, 1º Tenente Deroci de Almeida da Costa, e o 2º Sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós.

Para colocar abaixo a estrutura restante do prédio serão utilizados 200 kg de explosivos
Para colocar abaixo a estrutura restante do prédio serão utilizados 200 kg de explosivos Foto: Divulgação/SSP

Para a operação de implosão da estrutura restante foram chamados diversos agentes que vão atuar no dia em que os 200 quilos de explosivos serão acionados. "É uma operação extremamente complexa, criamos um sistema de prevenção de incidentes que agrega 28 instituições envolvidas", contou o vice-governador e Secretário da Segurança, Ranolfo Vieira Júnior.

A implosão do prédio está marcada para às 9 horas, mas antes iniciam as alterações no trânsito e no transporte público da região. No caso do Trensurb as estações Mercado, Farrapos e São Pedro serão fechadas a partir das 23h20 de sábado (5). O funcionamento será normal entre as estações Novo Hamburgo e Farrapos, e a partir da segunda a Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC) de Porto Alegre disponibilizará ônibus até a estação Mercado. As autoridades projetam que 10 mil passageiros devem ser atendidos durante a manhã de domingo.

Bloqueios e pessoas retiradas

No sábado também começará a ser montada a estrutura de do Posto de Verificação Veicular (PVV), entre a Rua Comendador Álvaro Guaspari e o início da Rua Santo Antônio. No mesmo dia, a Fundação de Assistência Social e Cidadania de Porto Alegre (Fasc) abordará a população de rua para informar a necessidade de saída dos mesmos na manhã de domingo.

Um perímetro de 300 metros deverá ser esvaziado em razão da implosão, trabalho que começa a ser feito às 7 horas do domingo, quando a Brigada Militar (BM) em conjunto com a Defesa Civil do Estado começarão a fazer o trabalho de desocupação dos imóveis na redondeza do prédio. Neste perímetro, nenhuma pessoa poderá permanecer até que a ocupação seja autorizada pela parte técnica.

Quem tiver que deixar a casa precisará fechar o registro do gás, além de portas e janelas, desligar a energia elétrica e não deixar veículos estacionados nas ruas bloqueadas.

Grande Explosão

Sirenes serão disparadas a partir das 8 horas de domingo para alertar a população a deixar o local e comunicando os passos do procedimento. Às 9 horas será disparada a contagem regressiva. Os explosivos serão distribuídos em mais de mil furos horizontais, com mais de um metro de profundidade cada.

Veja vídeo com os preparativos para a implosão 

Curto foi apontado

Era noite de quarta-feira quando iniciaram as chamas no prédio onde funcionava a sede da SSP. Antes das 23 horas o fogo já atingia toda a estrutura do prédio enquanto bombeiros tentavam controlar o fogo. Pouco após às 23 horas a estrutura interna do prédio desabou. Foi nesse cenário que o os dois bombeiros desapareceram. As buscas aos dois seguiram por uma semana e os corpos foram encontrados no dia 21 de julho. Em 14 de fevereiro o Ministério Público recebeu o resultado da perícia que integra as investigações sobre o incêndio. O trabalho apontou que a causa mais provável do fogo foi um fenômeno termoelétrico. Apesar de apontar a possibilidade de um curto-circuito ter iniciado o fogo, não foi possível afirmar categoricamente o que causou o fogo devido a destruição do prédio.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.