Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região OPERAÇÃO DE CRÉDITO

Canela apresenta situação do hospital, venda de ativos e investimentos de R$ 22 milhões

Prefeito Constantino descreve ações e projetos que o Executivo municipal vem trabalhando nos últimos meses

Por Fernanda Fauth
Publicado em: 13.05.2022 às 03:00

Uma coletiva de imprensa realizada na manhã de terça-feira (10) pelo prefeito de Canela, Constantino Orsolin, trouxe novidades sobre diversos assuntos que norteiam a administração municipal nos últimos meses. Entre os temas abordados, estava o termo de convênio firmado e aprovado pela Câmara de Vereadores com o Hospital de Caridade de Canela (HCC), a venda de ativos, como o Centro de Feiras, Rodoviária e Cassino, e os investimentos no valor de R$ 22 milhões que serão realizados nos próximos meses.

Coletiva em Canela com o prefeito Constantino Orsolin
Coletiva em Canela com o prefeito Constantino Orsolin Foto: Fernanda Fauth/GES-Especial

O primeiro tema do encontro, que contou com a participação de secretários municipais, foi a casa de saúde. Na ocasião, o chefe do Executivo trouxe dados: em abril deste ano, mais de R$ 2 milhões foram repassados ao HCC, sendo R$ 1,3 milhão de recursos municipais. Entre os próximos passos citados estão manutenção do decreto municipal que estabelece o estado de calamidade pública até 31 de dezembro deste ano, assim como a requisição dos bens imóveis, como forma de garantia do pagamento de dívidas.

Por fim, um processo licitatório será realizado pela própria Prefeitura para que possa ser escolhida uma instituição ou empresa para gerir o hospital. "O hospital não tem estrutura para fazer uma licitação. O que a gente quer é que seja colocada uma equipe técnica, que tenha experiência hospitalar, para tocar com tranquilidade", diz o prefeito.

Intervenção

A ideia, ainda, é seguir a recomendação do Ministério Público para que seja encerrada a intervenção, assim como sejam retirados profissionais político-partidários de posições administrativas. "Aliás, não sei como conseguimos pagar todas as contas na área da saúde com a Covid. Ela corroeu os cofres, esqueça que houve desvios e sei lá o que. Porque ali no hospital, não sei se tem como desviar, porque tudo é relatado, é escrito. E para abrirmos um edital, pedimos várias coisas, desde o início da intervenção", justifica Orsolin.

Pavimentação, centro de convivência para idoso e escola especial no Sesi

O governo municipal anunciou um crédito de R$ 22 milhões, que já tem destinação. Os recursos serão utilizados na pavimentação das ruas: Wilibaldo Dieterich, no Saiqui; Silvino Zanata, no Jardim das Fontes; Érico Veríssimo, Guiné Pereira, Rua dos Pinheiros, Gilda Bolognesi, no Alpes Verdes; Estrada Loteamento Caçador, no Caçador; Estrada da Limeira, no Banhado Grande; e Rua Dr. Ruy Vianna e Otaviano Amaral, no São Luiz/Vila Abreu.

Parte do valor também irá para a construção do centro de convivência do idoso, que ficará localizado no bairro Sesi. Serão 1.120 m², com capacidade para atender até 40 pessoas com idade acima dos 60 anos, que necessitem de cuidados temporários ou permanentes. A intenção é disponibilizar um local para o desenvolvimento de atividades específicas, promovendo autonomia e participação na comunidade destes moradores idosos. O espaço contará com diversas salas para a realização das atividades, além de local de convívio, cozinha, vestiários, áreas de descanso, ambulatório, entre outros. O projeto foi apresentado na segunda-feira para o Conselho Municipal do Idoso.

Centro de Convivência do Idoso será no bairro Sesi
Centro de Convivência do Idoso será no bairro Sesi Foto: Divulgação

Já a Escola Municipal de Educação Especial Rodolfo Schilieper também será beneficiada com estes recursos de crédito. Com construção no bairro Sesi, deverá ter área de 1 mil m² e será destinada aos estudantes que já frequentam a instituição. O objetivo é ter um local com infraestrutura adequada e inclusiva.

Consórcio de água e esgoto

Outro tema abordado foi sobre um possível consórcio para tratamento de água e esgoto entre São Francisco de Paula e Canela, após os dois municípios não assinarem o aditivo com a Corsan. No município canelense, o contrato vigente é válido até 2029. Apesar do interesse, anunciado no início de fevereiro, segundo o prefeito, alguns tópicos enviados por São Chico trouxeram receios, inclusive quando apresentados a vereadores. Alguns dos itens estariam ligados ao local da sede do consórcio e contratação de cargos de confiança.

Durante esta semana, o prefeito realizou visitas, como em Campos do Jordão, em São Paulo, para conhecer modelos de concessão.

Imóveis públicos

O prefeito apresentou três imóveis públicos que devem ser colocados à venda:

Centro de Feiras - Avaliado em R$ 21 milhões, o recurso deve ser destinado à construção do Centro de Convenções, Secretaria do Meio Ambiente e de Turismo.

Rodoviária - Com valor em R$ 11 milhões, o dinheiro será aplicado nas obras de ginásio e salas de aula para ampliação do turno integral.

Cassino - Os R$ 17 milhões serão utilizados para as construções da Secretaria da Saúde, Secretaria de Assistência Social, Farmácia, Academia, Cras, Creas e Caps.

Já a Casa de Pedra e o Teatro Municipal estarão inclusos em projetos de lei que serão enviados para a Câmara de Vereadores para concessão dos espaços. De acordo com Orsolin, os projetos devem ficar prontos em 15 dias.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.