Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região Meio Ambiente

Nova regra para autorização de corte de vegetação passa a ser obrigatória em Canela

Solicitações terão que ser cadastradas em sistema nacional

Por Redação
Publicado em: 10.05.2022 às 14:52

Todos os procedimentos que envolvam manejo vegetal para implantação de projetos, ou que abranjam a supressão de araucárias (isoladas ou não), só podem ser protocolados com o cadastro no Sistema Nacional de Controle da Origem de Produtos Florestais (Sinaflor). A regra é válida desde segunda-feira (9), informa a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Canela. As exceções são as solicitações de poda e de supressão de árvores isoladas nos casos de arborização urbana ou que envolvam risco à vida ou ao patrimônio.

Sede da Prefeitura de Canela
Sede da Prefeitura de Canela Foto: Mônica Pereira/GES-ESPECIAL
Para os processos já protocolados que estão em tramitação junto a Secretaria de Meio Ambiente, Urbanismo e Mobilidade Urbana, haverá necessidade de cadastramento junto ao Sinaflor, sendo que a cobrança será realizada durante a análise do protocolo.

O Sistema integra o controle da origem da madeira, do carvão e de outros produtos ou subprodutos florestais, sob coordenação, fiscalização e regulamentação do Ibama. O Sinaflor foi instituído pela Instrução Normativa n° 21, de 24 de dezembro de 2014, em observância dos arts. 35 e 36 da Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012.

As atividades florestais, empreendimentos de base florestal e processos correlatos sujeitos ao controle por parte dos órgãos do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama) serão efetuadas por meio do Sinaflor.

Etapas do novo procedimento

1. Cadastro do empreendedor no Sistema do Ibama;
2. Cadastro do empreendimento no login do empreendedor;
3. Para projetos unifamiliares e supressão de araucárias, efetivação do protocolo formal junto a Secretaria de Meio Ambiente apresentando o comprovante de que o empreendimento está cadastrado junto ao Sinaflor;
4. Para empreendimentos que envolvam atividades licenciáveis, o cadastro do empreendimento deverá ser anexado na etapa de licenciamento prévio da atividade junto ao sistema online de gestão ambiental;
5. A Secretaria de Meio Ambiente analisará o processo via protocolo e em caso de pendências, estas devem ser anexadas no processo que tramita junto a secretaria;
6. Após o deferimento do projeto de manejo vegetal, a Secretaria de Meio Ambiente homologará o empreendimento, devendo o responsável técnico cadastrar o projeto no Sinaflor;
7. Emissão de alvará florestal via Sinaflor.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.