Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região COMPRA DE VOTOS

Alberi Dias é o primeiro réu pela Operação Cáritas

Ministério Público denunciou o vereador canelense e o ex-diretor de Obras Públicas da Prefeitura para a Justiça Eleitoral na última semana

Por Fernanda Fauth
Publicado em: 29.04.2022 às 03:00 Última atualização: 29.04.2022 às 19:25

O Ministério Público de São Francisco de Paula denunciou o vereador canelense Alberi Dias (MDB) e o ex-diretor de Obras Públicas da Prefeitura, Denis Roberto de Souza, para a Justiça Eleitoral na última semana e eles se tornaram os primeiros réus que responderão pelo caso. Eles foram indiciados nos inquéritos enviados pela Polícia Civil de Canela em janeiro deste ano no âmbito da Operação Cáritas. A juíza eleitoral Simone Ribeiro Chalela, da 65ª Zona Eleitoral de Canela, aceitou a denúncia no último dia 22.

Vereador de Canela chegou a ser preso por duas vezes
Vereador de Canela chegou a ser preso por duas vezes Foto: Fernanda Fauth/GES-Especial

Neste processo, o parlamentar é acusado por compra de votos durante as eleições de 2020. Conforme o Código Eleitoral, através da Lei 4.737/1965, é considerado crime eleitoral "dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita". A pena pode ser reclusão de até quatro anos e pagamento de multa.

 

Investigação

A investigação da PC apurou na época que o ex-presidente da Câmara de Vereadores, na semana das eleições, solicitou à servidor ocupante de um cargo de confiança na Secretaria Municipal de Obras, para que passasse a máquina em uma via não pavimentada no interior da cidade.

 

"Todas infundadas"

O vereador Alberi Dias, que retornou às sessões da Câmara no último dia 11, informou ao Jornal de Gramado que é inocente. "As alegações são todas infundadas. No momento certo apresento as provas", disse.

"Tomamos conhecimento pela imprensa. Vamos nos inteirar dessa denúncia do Ministério Público. Vamos ter um prazo para proceder com a defesa. Posterior a isso, poderemos dar um parecer sobre", informa o advogado, Ademir Campana. O prazo da defesa, após a citação, é de 10 dias.

 

Comissão processante

A Comissão Processante deu parecer favorável ao andamento da denúncia no Legislativo por falta de decoro parlamentar. No documento, informam "a existência de elementos iniciais que são compatíveis, conforme provas juntadas pelo denunciante". Alberi fará sua defesa no plenário Cyro Soares Sander no dia 9 de maio, às 15 horas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.