Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Taquara tem prejuízo de R$ 56 milhões por causa da seca

Município decretou Situação de Emergência devido ao baixo volume de chuvas que afeta a agropecuária

Publicado em: 13.01.2022 às 14:57 Última atualização: 13.01.2022 às 17:40

A prefeitura de Taquara decretou nesta quinta-feira (13) situação de emergência por conta da estiagem. De acordo com a Coordenadoria Municipal de Defasa Civil (Comdec), o baixo volume de chuva somado as temperaturas elevadas impactam na umidificação do solo e consequentemente no desenvolvimento de plantio. “Já foram apurados danos na agropecuária de aproximadamente R$ 56 milhões e esse número pode aumentar de acordo com a colheita”, afirma o coordenador de Defesa Civil, Matheus Mödler.

A declaração será enviada ainda nesta semana para o governo do Estado para reconhecimento da situação de emergência e após será encaminhado para Brasília para homologação. “Este decreto possibilitará aos agricultores, pecuaristas, refinanciarem os seus débitos bancários, no que diz respeito a financiamentos agrícolas, bem como pleitear junto ao Governo Federal recursos necessários a esta demanda, principalmente para auxiliar as famílias consideradas da Agricultura Familiar que serão diretamente atingidas pela estiagem já que a sua subsistência vem da produção agrícola”, explica Mödler.

A prefeita de Taquara, Sirlei Silveira, explica que o município disponibilizou todo o amparo necessário para minimizar os efeitos da estiagem, além de dar assistência aos afetados pela crise hídrica. Conforme o decreto divulgado, a recorrência da estiagem e a pandemia de Covid-19, contribuem para aumentar a vulnerabilidade social dos cidadãos, resultando em danos humanos, materiais e prejuízos econômicos. “Todos os órgãos municipais estão mobilizados nas ações de resposta ao desastre, de reabilitação do cenário e sua reconstrução”, reforça a prefeita.

Laudo aponta perdas em todos os distritos

De acordo com o Laudo de Estimativa de Perdas Agropecuárias elaborado pelo escritório municipal da Emater/RS, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Taquara, Diretoria de Agricultura e Coordenadoria de Defesa Civil as estimativas de perdas em todos os distritos, abrangendo 32 localidades de Taquara contabilizando R$ 55.903.940,00, valores baseados nos preços médios recebidos pelos produtores da região.

“Em diálogo com os produtores, podemos verificar o efeito da falta de chuvas, temperaturas altas e ventos amenos, os solos encontram-se secos, as plantas estão apresentando estiolamento, ou seja, enrolando suas folhas para evitar a perda de água e os recursos hídricos estão escasseando, apresentando pouco volume de água nos córregos, rios e vertentes. Algumas famílias relataram que não possuem mais água potável para o seu consumo”, ressalta a chefe do escritório municipal da Emater/RS - Ascar, Carine Gross de Barros.

Ações da Defesa Civil

O município adquiriu um reservatório de 800 litros de água potável para atendimento emergencial e consumo humano que já atende algumas famílias no interior. “Estamos fazendo um levantamento da necessidade da comunidade rural, da demanda para ver se contratamos um caminhão pipa ou o próprio município assume com a aquisição de um tanque de quatro mil litros para atender o pecuarista”, detalha Mödler.

O Corpo de Bombeiros disponibilizou um caminhão que estava estragado e será consertado pelo Município que comporta 8 mil litros de água potável e será para o consumo da pecuária. Matheus ressalta que o nível de captação da água do Rio dos Sinos está baixo o que força todos a consumir menos água. “Utilizar o necessário de modo racional e consciente”, reitera o coordenador da Defesa Civil.

Quem está com falta de água para o consumo humano pelo secamento do poço artesiano por causa da estiagem ou quem precisar de assistência pela falta de água para o gado ou demais criações deve entrar em contato com a coordenadoria da Defesa Civil pelo número 51 3541 9200 - ramal 162, informar a situação e fazer o cadastramento da família.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.