Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região CLIMA

Entenda o que está provocando os extremos de temperatura na região

Poderosa onda de calor e severa estiagem podem levar os termômetros aos 40°

Por João Linden
Publicado em: 13.01.2022 às 03:00 Última atualização: 13.01.2022 às 09:13

Os gaúchos da região já estão acostumados com temperaturas elevadas no verão. O que está por vir nos próximos dias, contudo, fugirá um pouco do habitual mesmo para essa época do ano.previsão de calor nos próximos dias

O próprio Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta que, em muitas regiões do Estado, as temperaturas podem ficar 5° acima da média do período por até cinco dias. Já a MetSul Meteorologia classificou como "brutal" a onda de calor responsável por essa elevação brusca de temperaturas.

Os efeitos devem ser sentidos aos menos até os primeiros dias da próxima semana. Até lá, o termômetros devem corriqueiramente atingir os 39°.

Extremo

Mas por que essa situação está ocorrendo agora? De acordo com a MetSul, essa potente onda de calor é um exemplo de extremo climático composto.

Em resumo, são situações extremas que ocorrem simultaneamente e que possuem características que agravam umas às outras. Com isso, os impactos na humanidade e no meio ambiente são bem mais agressivos do que se ocorressem isoladamente.

No caso atual do Rio Grande do Sul, ainda segundo a MetSul, os dois extremos que se encontraram são uma poderosa onda de calor e um quadro de estiagem severa. A soma desses dois fatores pode ainda levar a outras situações, como, por exemplo, incêndios.

"Não à toa, os recordes de calor do Rio Grande do Sul de 42,6°C em 1917 e em 1943 se deram quando o Estado gaúcho passava por fortes secas naqueles anos", destaca a MetSul em um de seus informativos.

Caos

Todo esse calor não é localizado somente no Rio Grande do Sul. Argentina e Uruguai também enfrentam temperaturas elevadas. A marca obviamente foi destaque nos principais periódicos portenhos.

O La Nacion e o Clarín, por exemplo, deram destaque à onda de calor no país e às suas consequências nas suas edições de quarta-feira.

Diante de todos os problemas causados pelo calor na capital argentina, entre os principais estiveram os cortes de energia elétrica causados pelo grande consumo. A estimativa é de que, no pico do apagão, pelo menos 700 mil clientes tenham ficado no escuro na região metropolitana de Buenos Aires.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.