Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Efeito da estiagem

Três poços artesianos serão perfurados para suprir abastecimento em Nova Petrópolis

Município decretou situação de emergência por conta da estiagem. Ações são preventivas para evitar a falta de água

Por Susi Mello
Última atualização: 13.02.2020 às 08:35

Secretaria de Obras auxilia na preparação dos pontos de perfuração Foto: Kassandra Dorneles/Prefeitura Nova Petrópolis
Até o fim de semana, a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) deve colocar em funcionamento o primeiro de três poços artesianos que estão sendo perfurados para enfrentar a estiagem em Nova Petrópolis. O município decretou situação de anormalidade, caracterizada como situação de emergência decorrente da estiagem e da seca. O documento foi assinado pelo prefeito Régis Luiz Hahm na terça-feira (11).

No mesmo dia foi dado início à perfuração na localidade de São Jacó, onde terá também o segundo poço. O terceiro será aberto em Linha Imperial. Os dois primeiros poços artesianos, que ficarão próximos ao arroio Santa Isabel, onde está a barragem, serão utilizados para recuperar o nível do manancial da Corsan. Uma equipe da Secretaria Municipal de Obras auxiliou com a preparação dos pontos de perfuração.

Conforme o gestor da Corsan em Nova Petrópolis, Sadi Zimmermann, essas ações são preventivas para evitar a falta de água. "Continuamos buscando água no arroio Santa Isabel, mas com menos capacidade por conta de estiagem", explica.. Juntos, os reservatórios têm capacidade de 800 mil litros.

Zimmermann destaca que a perfuração dos três poços, que se iniciou na terça-feira, ocorre na cabeceira da represa. "Ainda não sabemos a profundidade e quanto vão produzir de água, mas será uma medida preventiva", acrescenta. O primeiro será usado até o final da semana e o segundo poço na próxima semana. Já o terceiro deverá ficar como reserva técnica.

Caminhão-pipa leva água para ETA

Os caminhões-pipa transportam água de um poço perfurado pela Corsan na localidade de São José do Caí, e abastece nos reservatórios da Estação de Tratamento de Água (ETA). O volume que chega corresponde a um terço da capacidade do reservatório. Além disso, a Corsan continua buscando água direto do arroio, apesar do volume de água comprometido pela estiagem. "A Corsan atende oito mil economias em Nova Petrópolis e ninguém foi prejudicado", explica Zimmermann sobre o trabalho realizado para suprir a demanda.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.