Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | País ELEIÇÕES 2022

Moro troca Podemos por União Brasil e abre mão de candidatura à Presidência

Ex-ministro muda domicílio eleitoral para São Paulo; ala do novo partido quer que ele dispute vaga na Câmara dos Deputados

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 31.03.2022 às 17:41 Última atualização: 31.03.2022 às 17:44

O ex-ministro Sérgio Moro afirmou nesta quinta-feira (31) que abre mão, “nesse momento”, da pré-candidatura à Presidência da República. O ex-juiz deixou o Podemos, se filiou ao União Brasil e mudou domicílio eleitoral do Paraná para São Paulo.

Sergio Moro troca de partido e de domicílio eleitoral, do Paraná para São Paulo
Sergio Moro troca de partido e de domicílio eleitoral, do Paraná para São Paulo Foto: Reprodução
Moro chegou a ser apresentado como pré-candidato presidencial no Podemos, mas enfrentava resistências no partido, sobretudo dos deputados federais, que resistem a ceder a quantia do fundo eleitoral para a campanha ao Palácio.

“O Brasil precisa de uma alternativa que livre o País dos extremos, da instabilidade e da radicalização. Por isso, aceitei o convite do presidente nacional do União Brasil, Luciano Bivar, para me filiar ao partido e, assim, facilitar as negociações das forças políticas de centro democrático em busca de uma candidatura presidencial única”, disse Moro em nota oficial. “Para ingressar no novo partido, abro mão, nesse momento, da pré-candidatura presidencial e serei um soldado da democracia para recuperar o sonho de um Brasil melhor.”

Moro tem aliados no União Brasil, como os deputados Júnior Bozzella e Kim Kataguiri (SP), mas uma ala de caciques oriundos do DEM, comandada pelo secretário-geral da legenda, ACM Neto, e pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado, não quer tê-lo como candidato a presidente.

Caiado disse à Agência Estado que a entrada de Moro no União Brasil foi feita sob o compromisso de ele “assumir que não será candidato a presidente e que vai disputar a eleição para deputado federal em São Paulo”.

Segundo Bozzella, Moro decidiu se filiar ao União durante um jantar com Bivar na segunda-feira (28). O ex-ministro se reuniu nesta tarde com representantes do União Brasil. O encontro se deu a portas fechadas em uma área reservada e coberta por cortinas no restaurante Tarsila, nos fundos do Hotel Intercontinental. O estabelecimento foi escolhido por Moro nos últimos meses para se hospedar e fazer reuniões reservadas na capital paulista.

O líder do União Brasil na Câmara, Elmar Nascimento (BA), descartou por completo a possibilidade de Moro concorrer à Presidência pelo partido, apesar de o próprio ex-juiz ter usado a ponderação “nesse momento” ao anunciar que abriria mão da pré-candidatura ao Palácio do Planalto. “Nesta eleição, não”, respondeu o parlamentar.

Elmar disse que a chegada de Moro ao União é “muito positiva” e que o ex-juiz da Lava Jato é um “belíssimo quadro”. O deputado afirmou, também, que Moro poderia agregar como puxador de votos caso concorra a uma vaga na Câmara na eleição de outubro.

O União Brasil, partido que foi originado da fusão do PSL com o DEM, mantém diálogos constantes com o PSDB e o MDB para tentar apresentar uma candidatura única alternativa ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Moro está querendo um partido com estrutura financeira, que o Podemos não tem. O Podemos tem uma coisa melhor que estrutura financeira, tem credibilidade, tem um Álvaro Dias no quadro como líder”, afirmou o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO), que informou que o ex-ministro comunicou a decisão hoje pela manhã à presidente do partido, Renata Abreu.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.