Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | País CONSULTA PÚBLICA

Maioria é contra obrigatoriedade de prescrição médica para vacinação de crianças

Assim que o Ministério da Saúde anunciou que documento seria exigido, RS e outros Estados se posicionaram contra; audiência pública sobre o tema é realizada nesta terça-feira

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 04.01.2022 às 13:50

A maioria das pessoas que participaram da consulta pública sobre vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 é contrária à obrigatoriedade de prescrição médica para imunização. A informação foi divulgada pela secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo, nesta terça-feira (4), durante audiência pública sobre o tema.

Mais de 99,3 mil pessoas participaram da consulta pública sobre a vacinação de crianças
Mais de 99,3 mil pessoas participaram da consulta pública sobre a vacinação de crianças Foto: Adobe Stock

"Tivemos 99.309 pessoas que participaram neste curto intervalo de tempo cujo documento esteve para consulta pública. Sendo que a maioria se mostrou concordante com a não compulsoriedade da vacinação e a priorização das crianças com comorbidades. A maioria foi contra a obrigatoriedade de prescrição médica no ato de vacinação", disse a secretária.

Em dezembro, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o governo vacinaria as crianças apenas mediante prescrição médica. Após a fala, o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) divulgou uma "carta de Natal às crianças do Brasil", na qual confirmou que nenhum Estado exigiria o documento.

A decisão do Conass foi alvo de críticas de Queiroga. Na ocasião, o ministro afirmou que os Estados deveriam se manifestar na consulta pública. "Governadores falam em prescrição, prefeitos falam em prescrição. Não ter uma prescrição", disse. "Pelo que eu saiba, a grande maioria deles não são médicos."

A consulta pública para manifestação da sociedade civil sobre a imunização das crianças foi criticada por especialistas e terminou no domingo (2). Na sexta-feira (31), o Ministério da Saúde afirmou em nota que sua recomendação é "pela inclusão da vacinação em crianças de 5 a 11 anos no Plano Nacional de Operacionalização das Vacinas Contra a Covid-19".

"No dia 5 de janeiro, após ouvir a sociedade, a pasta formalizará sua decisão e, mantida a recomendação, a imunização desta faixa etária deve iniciar ainda em janeiro", informou a pasta.

Iniciada por volta das 10h15, a audiência pública não conta com a participação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que autorizou a aplicação da vacina da Pfizer nas crianças em 16 de dezembro. A agência foi convidada, mas decidiu não participar.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.