Publicidade
Botão de Assistente virtual
Multimídia | Vídeos ASSISTA AO VÍDEO

BBB canino viraliza e adoções crescem no Canil de Novo Hamburgo

Campanha de adoção no Município ganhou repercussão nacional e terá novas etapas

Por Matheus Chaparini
Publicado em: 21.01.2022 às 07:00 Última atualização: 28.01.2022 às 17:06

Confinados, eles disputam a atenção do público e a oportunidade de uma vida melhor. Estamos falando dos participantes de um popular reality show televisivo. Mas poderia muito bem ser sobre os cães do Canil Municipal de Novo Hamburgo.

Jaime, Mel da Quebrada e Arturito entraram no jogo ontem e já têm interessados
Jaime, Mel da Quebrada e Arturito entraram no jogo ontem e já têm interessados Foto: Diego da Rosa/GES
É que a equipe de comunicação da Prefeitura pegou embalo na onda do Big Brother Brasil 22, da TV Globo, para lançar uma campanha de adoção de animais. É o Big Dog Brasil.

A campanha começou na sexta-feira passada, dia em que foram anunciados os participantes do reality. Logo ganhou espaço nas redes sociais e na imprensa. E tomou repercussão nacional. Até a apresentadora Ana Maria Braga compartilhou em seu perfil no Instagram, que tem nada menos do que 12 milhões de seguidores. "A gente ficou bem feliz. Até um pouco assustada com a repercussão no começo", conta a diretora do Canil Municipal, Fátima Ferreira.

A ideia foi da estudante de Comunicação que trabalha na Secretaria de Meio Ambiente (Semam), Jade Guimarães. Ela, a jornalista Bethânia Helder e a designer Daniela Laux criaram cards, semelhantes aos usados na apresentação do BBB, mas com as fotos dos bichinhos, e desenvolveram a campanha.

De início, foram apresentados quatro cães. Todos adotados em poucos dias. A ideia é seguir na onda do BBB 22 para estimular a adoção. Novos cães vão sendo apresentados a cada novo momento do programa, como prova do líder, escolha do anjo e outros.

Assista ao vídeo

Novos 'dog brothers'

Na quinta-feira (20) foram apresentados três novos "dog brothers", aproveitando o gancho da entrada de três participantes do reality que estavam isolados fora da casa, pois haviam contraído coronavírus. Seus correspondentes canídeos foram batizados Mel da Quebrada, Jaime e Arturito. Os nomes são escolhidos para a divulgação. Quando ganharem um novo lar, eles podem receber também novos nomes.

Nas últimas semanas, as adoções estavam meio paradas. Em função da nova onda da pandemia, as feiras de adoções quinzenais foram suspensas e as visitas ao canil caíram.

Com o sucesso da campanha, a procura por adoções voltou a crescer. E não dos filhotes "brothers". Cães mais velhos também ganharam novos lares.

Pipoca vai apresentar os cães mais velhos

BDB

Com o sucesso da campanha, a equipe já planeja as próximas etapas. Os filhotes estão sendo anunciados no chamado camarote, que no BBB é a ala dos famosos. A próxima etapa será a pipoca, onde ficam os participantes menos conhecidos.

O Canil Municipal está no limite da capacidade. São 150 cães adultos e 20 filhotes aguardando por um novo lar. Há ainda cerca de 30 animais em lares temporários.

A equipe do Canil conta com a diretora Fátima, dois veterinários, três estagiários e quatro servidores da Comurb, que cuidam da limpeza e manutenção.

O perfil mais procurado é o de filhotes, de pequeno porte e peludos.

"Os animais do canil são cães que estão lá há cerca de cinco, seis, sete anos. São animais idosos, amputados, de grande porte. A gente tem um pouco mais dificuldade em encontrar interessados em adotar", afirma a diretora.

A pipoca vai sair. Quando? Vai depender da disponibilidade da equipe. Ontem à tarde, eram mais de 5 mil mensagens para serem lidas só no Instagram da Secretaria do Meio Ambiente.

Adoção requer compromisso

Quem tiver interesse em adotar um cão pode procurar o Canil Municipal. É preciso ser maior de idade e passar por uma entrevista com a equipe. Contato: (51) 99683-2117.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.