Publicidade
Notícias | Gramado Surto de Covid

Investigação do MP conclui que funcionários trabalharam com sintomas em residencial

Após surto da Covid-19 na instituição para idosos, órgãos de saúde inspecionaram o local; promotora aponta que ocorreu falhas

Por Mônica Pereira
Publicado em: 20.11.2020 às 03:00 Última atualização: 20.11.2020 às 15:56

Santa Ana Residencial Geriátrico atende há 8 anos em Gramado Foto: Reprodução Facebook
A promotora de justiça de Gramado, Natália Cagliari, finalizou o despacho com a sua manifestação do expediente instaurado, após o Santa Ana Residencial Geriátrico ter registrado surto da Covid-19, vitimando 11 idosos, em setembro.

A investigação do caso aconteceu em duas vias, conforme Natália, apurando se a instituição teria condições de continuar em funcionamento, oferecendo segurança aos idosos, e se as normas sanitárias e as recomendações do Ministério Público estavam sendo seguidas antes, durante e após o surto de coronavírus. Para que fosse possível esclarecer esses pontos, foi realizada uma inspeção e fiscalização conjunta no local entre as Secretarias Estadual e Municipal da Saúde. No dia 1º de outubro, foi concluído o relatório da visita técnica.

Falhas apontadas

Com o parecer, a promotora indica que a instituição não precisa ser fechada ou ter o afastamento dos diretores, pois o Santa Ana se mostrou de acordo com a legislação vigente e poucas alterações foram solicitadas. Entre elas, a interdição do bebedouro do lar e o afastamento das cadeiras no refeitório.

Entretanto, quanto ao cumprimento das normas sanitárias antes do início do surto, a equipe técnica da Secretaria Estadual de Saúde apontou falhas da instituição. Segundo os documentos obtidos, não foi possível identificar o caso zero. Apesar disso, há registros de uma funcionária que trabalhou do dia 31 de agosto até o dia 3 de setembro mesmo com suspeita da doença, tendo resultado positivo para a Covid no dia 8.

Além disso, a promotora salienta que havia sete funcionários do lar que possuíam outros vínculos de trabalho, que apresentavam potencial risco de contaminação. Quatro deles tiveram exame positivo para o vírus e trabalharam mesmo com sintomas. O último erro apontado foi o não encaminhamento imediato dos idosos ao hospital.

De acordo com informações do Hospital Arcanjo São Miguel, todos os idosos hospitalizados apresentavam estado geral regular ou ruim. Dos 14 internados, três foram direto para a UTI e dez apresentaram piora dos sintomas em pouco tempo, precisando também do tratamento intensivo. "É muito provável que a equipe tentou tratar primeiro os idosos no próprio residencial, só encaminhando para o hospital quando o quadro já era muito grave", diz a promotora no despacho.

Ubiratã diz não ter tido acesso ao documento

O médico e proprietário do Santa Ana, Ubiratã Oliveira, afirma que ainda não teve acesso ao despacho da promotoria e que se manifestará, após o recebimento.

 

Novos 306 casos

Na última semana, mais 306 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus em Gramado e Canela. A região chega ao total de 3.911 casos da Covid-19. Desses, 3.709 são considerados recuperados. De acordo com os boletins epidemiológicos de ontem, dia 19, há 79 casos ativos da doença, em Gramado, sendo que 66 seguem em isolamento domiciliar. Treze moradores estão hospitalizados - dez deles na UTI e três na enfermaria. A cidade registrou a 34ª morte em decorrência do coronavírus. Uma mulher, de 66 anos, que estava internada desde o dia 7, faleceu no último domingo, dia 15.

Em Canela, existem 59 pessoas infectadas, atualmente, e sete delas estão internadas.

Foram três mortes registradas, nos últimos dias, por complicações causadas pela Covid-19. Na sexta-feira, dia 13, um paciente de 72 anos morreu. Nessa quarta-feira, dia 18, veio a óbito um morador de 78 anos e, na quinta-feira, um paciente de 88 anos faleceu.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.