Publicidade
Cotidiano | Turismo Viagens curtas

Hotéis já registram retomada

Feriadão de 7 de setembro teve hotéis com boa ocupação em todo o País, mas principalmente para viagens curtas

Publicado em: 12.09.2020 às 03:00 Última atualização: 12.09.2020 às 09:27

Praia de Jericoacoara, no Ceará, entre atrações nacionais que atraíram mais público local Foto: Adobe Stock
Pela primeira vez desde o início da pandemia de coronavírus, hotéis e pousadas de diferentes regiões do Brasil tiveram alta na procura por vagas e unidades operando no limite da capacidade permitida durante o feriadão prolongado de 7 de setembro. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional), os turistas optaram por fazer deslocamentos mais curtos e dentro da própria região - em alguns lugares, a taxa de ocupação chegou a atingir 90%.

"A procura aumentou principalmente para os destinos regionais. Então esses destinos, em que dá para colocar a família no carro e se deslocar até 300 quilômetros, tiveram ocupação muito boa, mas o turismo de negócio, como em São Paulo, ainda ficou muito baixo, em torno de 10%", diz Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional.

Para Linhares, o boom registrado no feriadão seria reflexo do longo período da pandemia no País, que já dura seis meses. "O brasileiro está cansado do isolamento, a ponto de não aguentar mais ficar dentro de casa", argumenta. Segundo afirma, os hotéis receberam orientação contra a Covid-19 e desenvolveram protocolos de segurança.

Embora variem de acordo com as normas de cada região, as regras, em geral, incluem limitar a capacidade total da unidade, fazer check-in eletrônico, ter álcool em gel disponível em todos os ambientes, usar máscara nas áreas comuns e opção de café da manhã no quarto, sem cobrança de taxa extra.(AE)

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.