Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Legislativo

Vereadora Manu da Costa renuncia ao cargo de secretária da mesa diretora

Segundo a parlamentar, discorda da postura do presidente da Casa, Rafael Ronsoni
11/09/2019 07:57

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Manu pediu respeito
Por discordar da postura do presidente da Câmara de Vereadores de Gramado, Rafael Ronsoni, na condução dos trabalhos do Poder Legislativo, a vereadora Manu da Costa, renunciou ao cargo de primeira secretária da mesa diretora. O pedido foi feito durante a sessão de segunda-feira, dia 9. No dia seguinte, o 2º secretário, Volnei da Saúde, também renunciou ao cargo na mesa,l alegando motivações semelhantes.

Os motivos da renúncia, segundo Manu, seriam a postura autoritária de Ronsoni e o fato dele tomar decisões sem consultar os demais membros da mesa. "As decisões devem ocorrer em consenso. O presidente tem tomado decisões de forma unilateral, desrespeitando os demais membros da mesa diretora", afirmou Manu. Ela exemplificou como atos autoritários e desrespeitosos à mesa e aos funcionários do Legislativo o fato de Rafael ter concedido "férias forçadas" à procuradora jurídica da Câmara, Sônia Molon. As férias, segundo Manu, teriam sido concedidas por ela ter emitido pareceres contrários ao entendimento do presidente. Também citou o fato de Rafael ter pedido vistas ao projeto de doação do lago do bairro Carniel no do dia 2 de setembro, última sessão em que a vereadora Andréia Reck teria participação no Legislativo gramadense durante o período de licença da Manu. Na opinião de Manu, o pedido de vistas teria sido uma retaliação ao fato de Andréia ter pedido o adiamento da votação do projeto de lei da Operação Urbana Consorciada Vila Suíça.

O presidente da Câmara negou que tenha feito pressões e retaliações na função de presidente da Câmara de Vereadores. "Tudo tem sido feito conforme manda o Regimento Interno", afirmou Rafael. Frisou que solicitou a retirada do projeto do lago da Ordem do Dia para não contrariar um artigo do Regimento Interno. Acrescentou que tem sido o mais democrático possível na condução do Poder Legislativo.

Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
(54) 3286.0988
(51) 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE
54 3286.0718
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS