Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Nova Petrópolis

Vereador pede desculpas após declaração ofensiva às mulheres

Manifestação foi divulgada na página do Facebook de Cláudio Antônio Gottschalk (PDT)
11/03/2019 08:02 11/03/2019 11:13

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Vereador Cláudio Antônio Gottschalk (do PDT)
O vereador Cláudio Antônio Gottschalk (do PDT) utilizou a sua página pessoal no Facebook para compartilhar pedido de desculpas pela manifestação feita na sessão da última quinta-feira (7), na Câmara de Vereadores. “Venho me desculpar publicamente pelas minhas colocações. Em momento algum tive a intenção de ofender as mulheres. Sou uma pessoa simples e respeito a todos, sou casado, tenho filha e neta e minha intenção não foi ofender a ninguém, muito menos as mulheres. Minhas sinceras desculpas”, declarou na postagem feita no último sábado.

Na quinta-feira passada, o uso da tribuna por parte do pedetista gerou revolta ao questionar projeto contra violência às mulheres. “Uma mulher que se presta, descente, não dá tanto problema. O problema é as chinelonas (sic). Olha aqui no município quantos problemas têm. Acho que é muito pouco. Até fica feio colocar faixa nos banheiros ou órgãos públicos, com telefone para denunciar, é muito pouquinho essas coisas aqui”, declarou na oportunidade. A vereadora Kátia Zummach (PSDB), responsável pelo projeto de lei que pretende colocar cartazes informativos com disque denúncia 180 em locais públicos de Nova Petrópolis, rebateu o posicionamento de Gottschalk ainda durante a sessão.

“Não concordo em nenhum momento que é isso. Muito grave esse tipo de questionamento. O que é uma mulher que presta? Se a mulher fala não e o homem continua insistindo, é assédio”, disse Kátia. Em seu primeiro mandato, Gottschalk trabalha há quase quatro décadas em um frigorífico e garantiu uma das cadeiras do Legislativo com 458 votos. O político também é ligado a entidades tradicionalistas do município.

Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS