Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Tecnologia

Transmissão de TV pela Internet tem seus riscos

Uso dos serviços clandestinos pode causar problemas
14/05/2019 17:53

O valor dos planos é atraente. Porém, os riscos que eles apresentam podem acabar saindo mais altos do que o imaginado. É com preocupação que especialistas observam o crescimento de serviços ilegais de transmissão de canais de televisão pela Internet, as chamadas IPTVs. Além de estar usando um produto pirata, o consumidor não tem garantias de atendimento, pode prejudicar outros aparelhos que existem em sua casa e reduzir a qualidade do serviço prestado pelo provedor de rede, sem contar as possíveis acusações de crimes.

O que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) destaca é que nem todas as IPTVs são ilegais. Na maior parte dos casos, a ilegitimidade ocorre quando uma pessoa assina legalmente um pacote de canais e retransmite pela Internet a inúmeros outros usuários, sem a devida posse de direitos autorais. Neste processo, acaba cobrando pelo serviço um valor que pode chegar a custar apenas 10% do que seria o normal. Para dificultar a fiscalização, os servidores responsáveis pelo envio desses dados são hospedados no exterior. "O que as pessoas precisam entender é que há um outro lado nessa equação, que muitas vezes não aparece", frisa o diretor da Sinosnet, Henrique Pufal.

A transmissão pode ocorrer, sobretudo, de duas maneiras: por meio de aplicativos em smartphones ou com o uso de equipamentos semelhantes às caixinhas de TV a cabo - as chamadas set-top boxes. Neste último caso, há mais complicadores. "Geralmente, esses aparelhos decodificadores são importados de países como o Paraguai e não possuem o selo de homologação da Anatel. Então, no caso de qualquer problema, a pessoa não tem para quem reclamar", diz.

Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
54 3286.0988
CENTRAL DO ASSINANTE

54 3286.0718
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS