Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Dia dos Namorados

Juntos no amor e nos negócios

Casais empreendedores contam como administram o relacionamento e o trabalho
12/06/2018 10:38 12/06/2018 10:39

Letícia de Lima/GES-Especial
Marina Prati e Filipe Ehlers
A receita (se é que ela existe) de um relacionamento saudável envolve muita parceria, sintonia e dedicação. Se esta relação for administrada junto com um negócio, estes elementos devem ser adicionados em dobro pelo casal. Apesar de desafiador, muitos empreendimentos em diversas áreas são liderados por casais que toparam encarar juntos a vida pessoal e profissional.

Quando esta sociedade dá certo, o resultado vem em forma de sucesso: no amor e nos negócios. Juntos há seis anos, Marina Prati e Filipe Ehlers são exemplos de um casal que tirou do papel o desejo de seguir carreira juntos. Há oito meses eles empreendem na área da gastronomia, em Canela. Apesar do negócio ainda estar nos primeiros passos, a parceria profissional do casal é antiga.

Foi da capital argentina, onde moraram e passaram um tempo estudando, que eles trouxeram o conhecimento, a experiência e a vontade de atuar juntos no segmento gastronômico.

Hoje, à frente do Media Luna, Café e Doceria Porteña, Marina é responsável pela parte da produção e Filipe, pela administração. “Nossa sintonia na cozinha já vem de muito tempo”, conta Marina, ao recordar os trabalhos e eventos que fizeram juntos em Buenos Aires. “Ter um negócio em casal é dividir um sonho”, garante Filipe, acrescentando que divide com a companheira a mesma paixão pela gastronomia.

Saber ceder e dividir o lado profissional e pessoal

Assim como em qualquer empresa, ideias divergentes surgem e para Marina e Filipe é neste momento que o famoso “saber ceder” de um relacionamento entra em jogo. “É muita discussão, argumentação… Somos um casal, mas duas pessoas com personalidades diferentes, então dentro de uma decisão profissional é preciso ser racional”, explica Marina.

Ambos assumem que separar o trabalho da vida pessoal também é uma tarefa difícil. “Acontece muito de levar os assuntos de trabalho para casa e coisas que acontecem em casa para o trabalho. Mistura bastante”, admite o casal. Contudo, para eles, estes desafios fortalecem tanto a relação afetiva quanto a profissional. “Cada dia você aprende uma coisa nova, então se torna uma relação de ainda mais respeito e de admiração pelo outro como profissional também”, avaliam.

Para Marina, o casal que tem planos para empreender juntos precisa estar ciente também de seus sentimentos. “Tem que ter certeza que conhece, ama e quer ficar com essa pessoa”, sugere. “Até porque depois não vai poder demiti-la”, brinca Filipe. E com a união fortalecida, os planos também crescem. Marina e Filipe pretendem expandir na área a partir de franquia ou, até mesmo, ampliando o negócio entre eles. “A área gastronômica exige muito esforço físico e psicológico, é uma dedicação praticamente 24 horas, então ter alguém que te compreende e que você confia do lado faz toda a diferença”, completa Filipe.

Planejamento e estudo para tomada de decisões

Letícia de Lima/GES-Especial
Scarlett Duarte Hencke e Eric Maurer de Oliveira (o Cazé)
Planejamento. Esta é a palavra que norteia a carreira do casal Scarlett Duarte Hencke e Eric Maurer de Oliveira (o Cazé). Ambos profissionais de educação física, muito antes de namorar, quando davam aulas em academias em comum, já pensavam em ter o próprio negócio. Com o relacionamento, que já dura oito anos, eles administram juntos a academia Body School, em Gramado.

A empresa abriu em 2015, teve algumas mudanças de endereço, mas desde o início contou com diálogo e estudo simultâneo de Scarlett e Cazé. “A gente costuma pensar muito antes de aplicar alguma coisa, conversamos sobre tudo, pesquisamos, buscamos o que é tendência para entrar em um consenso”, relata Scarlett. “Quando a gente trabalha com o que gosta é mais tranquilo. Nosso intuito sempre foi tornar nosso negócio uma segunda casa para nós e para os alunos”, completa.

Para Cazé, dividir as tarefas é uma boa dica de um trabalho a dois harmonioso. “Conversamos sobre tudo sempre, mas a gente aproveita o que cada um faz de melhor e divide funções”, recomenda o treinador, que atua mais na área de rendimento.

Já Scarlett com reabilitação de lesões. “Nossa base sempre foi o estudo, é preciso planejar e pesquisar muito, não ir pelo achômetro. Desde o início temos uma ‘agenda de ideias’, onde anotamos todas as novidades e pensamentos. Se o casal é parceiro, dá certo”, assegura Scarlett.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS