Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Operação Humo

Trinta pessoas são presas na Região Sul por contrabando de cigarros

Ação foi deflagrada pela Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal
13/06/2018 14:20 13/06/2018 14:21

Crimes investigados na Operação Humo são contrabando, organização criminosa, corrupção de menores, lavagem de capitais e falsidade ideológica Trinta pessoas foram presas, até o final da manhã desta quarta-feira (13), na Operação Humo, deflagrada pela Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal nos três estados da Região Sul do País e no Uruguai. Deste total, 13 prisões ocorreram em flagrante durante a ação dos quase 300 agentes envolvidos nas investigações de combate ao contrabando de cigarros.

Em um balanço parcial, o responsável pela investigação, delegado Leon Emerich Lentz Martins, da PF no Chuí, explicou que as outras 17 prisões temporárias integram o rol de 22 mandados expedidos. Os alvos são acusados de contrabando, organização criminosa, corrupção de menores, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

"O objetivo foi atingir a cadeia de distribuição do material. As investigações focaram os coordenadores das ações", disse. Ao longo do processo, 41 pessoas foram alvos dos investigadores.

Nas ruas desde as 7 horas, as equipes cumpriram ainda 53 mandados de busca e apreensão e o sequestro de veículos. As contas bancárias de 16 pessoas foram bloqueadas. Nas ações, foram apreendidas 481 caixas de cigarro na Grande Porto Alegre, 35 em Santa Catarina e 195 nos municípios gaúchos de Pelotas e Rio Grande.

"Também conseguimos apreender cinco armas em Porto Alegre e uma na região de Pelotas, e vários veículos [foram] sequestrados", disse Emerich. Segundo ele, os veículos eram desde kombis até outros de alto valor, comprados com dinheiro do crime.

Pela PRF, o superintendente estadual João Francisco de Oliveira afirmou que o contrabando de cigarros não é um delito isolado. Segundo ele, as ações dessas organizações estão intimamente ligadas a outros delitos. "Hoje quem está envolvido com contrabando de cigarros também está, direta ou indiretamente, envolvido com tráfico de armas e drogas, com furto e roubo de veículos", disse.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS