Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Entrevista da Terça

A vocação para o voluntariado levou João Victor e Luiza para os Estados Unidos

Em intercâmbio, jovens desenvolvem trabalho com crianças e adolescentes
15/05/2018 09:50 15/05/2018 09:52

Ilton Müller/GES-Especial
João Victor Reis e Luiza Arnold
Eles têm em comum o voluntariado, o amor pelo trabalho social e pelas crianças, além de carinho e respeito pela atuação da ACM – Associação Cristã de Moços da Região das Hortênsias. E logo terão em comum, também, a experiência de trabalhar quatro meses nos Estados Unidos, numa instituição da YMCA - Young Men’s Christian Association (YMCA), berço dessa instituição centenária que está na região há 64 anos.
João Victor dos Reis, 22 anos, já esteve duas vezes nos Estados Unidos. Primeiro ficou por 15 dias fazendo treinamentos e depois permaneceu lá por quatro meses, trabalhando com crianças na YMCA, uma das 15 unidades existentes no Estado do Texas. Ontem, Luiza Arnold, 25 anos, embarcou para a mesma região, onde também fará um trabalho com crianças e adolescentes, junto com outros cinco jovens gaúchos.

A ida deles para os Estados Unidos foi possível graças a um intercâmbio entre a ACM do Rio Grande do Sul e a YMCA de Houston, no Texas. “Foi uma experiência valiosa, que me ensinou muito”, afirma João Victor, que é estudante de Relações Internacionais. “Sei que vou aprender muito lá”, acrescenta Luiza, que trancou a faculdade de Comércio Exterior para participar deste intercâmbio. Todas as despesas de viagem, incluindo passagens aéreas e residência no Estado americano, são por conta da YMCA Conroe Family, de Houston.

Entrevista

Como vocês ingressaram na ACM?
João Victor – Conheci a ACM em 2007 , quando tinha 11 anos, num projeto de formação de lideranças, quando eu era líder de turma na Escola Pedro Oscar Selbach. Eu e outros colegas fomos convidados para fazer esse curso. A partir dali me envolvi na instituição, fiz curso de inglês e espanhol e passei a me envolver em outros projetos sociais e ações da ACM. Hoje sou diretor voluntário da ACM, com diversas atribuições aqui e em Porto Alegre, sendo responsável pela expansão internacional e de eventos.
Luiza - Entrei na ACM de forma muito inesperada. Me ligaram um dia porque precisavam de uma intérprete (falo inglês desde os nove anos) porque iam instalar a máquina crematória no cemitério ecumênico. Fiquei uma semana envolvida. Gostaram do meu perfil e me convidaram para trabalhar na parte administrativa. Ali, então, criei o projeto Turno Inverso, inspirado na ACM de Porto Alegre, que oferecia atividades às crianças e adolescentes no turno em que não estavam em sala de aula. Além de criar o projeto fui a monitora, promovendo atividades como gincanas e acampamentos. Comecei a participar, então, de todos os acampamentos do Rincão do Coelho (que pertence à ACM) e passei a ter um maior envolvimento com as crianças e adolescentes. Ali me descobri, vi que eu queria trabalhar com crianças.

De onde veio a vocação para o trabalho voluntário?
João Victor - É muito de família., Minha mãe é professora e se dedica muito à escola onde trabalha. Ela me influencia muito nas minhas atitudes, ela é um exemplo. Vejo que ela se dedica muito à comunidade e quero fazer isso também.
Luiza – Também vem de família essa vocação. Meus pais são professores e vejo que eles se esforçam muito e gostam de trabalhar com crianças e adolescentes. Incentivado por eles me envolvi muito na ACM. É uma gratidão muito grande ver o sorriso das pessoas, principalmente das crianças.

Quais os projetos de vocês dentro da ACM?
João Victor - Com certeza é prosseguir neste trabalho. No fim do ano me formo em Relações Internacionais e tenho dois anos de mandato como diretor. Quero crescer dentro da instituição e tentar, talvez, conquistar uma vaga na YMCA nos Estados Unidos.
Luiza - É poder estudar um pouco mais sobre educação para crianças e educação de idiomas. Quando voltar de Houston, quero me envolver ainda mais na instituição.

Qual o papel mais importante da ACM na região?
João Victor - É construir comunidades fortes, famílias fortes. Nossa missão é ajudar as pessoas com cursos, projetos sociais, entre outras ações.
Luiza – A ACM tem um papel fundamental na nossa região. Trabalhamos com uma área tão ampla aqui em Canela, desde o cemitério, os cursos, os projetos sociais. A ACM faz muita diferença para a nossa região.

Como surgiu a oportunidade de ir para os Estados Unidos?
João Victor – Eu fui em 2016 participar de um intercâmbio entre a ACM daqui e a de Houston. Gostaram tanto dos projetos que realizamos aqui que este ano estão indo cinco gaúchos para lá, entre eles a Luiza. Eles gostaram muito do nosso trabalho, da nossa vivência dentro da ACM.
Luiza – Na verdade eles queriam que o João fosse de novo. Mas ele me indicou e estou bem empolgada. Antes de ser selecionada fiz uma entrevista via Skype e gostaram do meu perfil.

Que ações serão realizadas lá?
João - A ACM do Houston é uma das maiores dos EUA, tem 15 unidades. Estes cinco jovens vão ficar em unidades diferentes. Tem unidades que são acampamentos, academias, clubes aquáticos.
Luiza – Eu vou para a unidade Conroe YMCA que tem atividades em piscina olímpíca, natação, ginástica e atividades externas, mais de campo. Vão ser atividades de Day Camp, envolvendo as crianças em um dia feliz de verão.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS