Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Cris Manfro

Zumbis

"A espécie e manifesta nas situações mais estranhas e não tem como prever"
27/05/2018 06:00

Cris Manfro é psicóloga clínica, terapeuta de família e casal e mediadora familiar
acmanfro@terra.com.br

Com o evento da greve dos motoristas, que estão mostrando poder e importância, aconteceu a corrida para postos de gasolina para abastecer. Meu filho mais velho fez o mesmo. Já amargava tempo na fila de espera, quando uma mulher no seu carro Duster Orosh, (marca de camioneta), corta a sua frente na fila, faltando uma pessoa para chegar a vez dele. Ele, com educação, desce do carro e diz que ela se enganou e que a fila é longa atrás dele. Ela diz: “é mesmo, eu não tinha visto, vou sair”. Porém, nesse momento chega a vez dele e ela ao invés de dar lugar e ir para o final da fila avança e toma o lugar dele.

Alternativa 1: Meu filho já vulnerável pela espera, enche a mulher de desaforo (não foi o que a mãe ensinou). 2: Chama a polícia, (que certamente, tem coisas mais importantes para fazer). 3: Intercede com os atendentes do posto para que não deem gasolina para essa mal educada, afinal, não é justo e nem certo (só faltava essa para os funcionários que tentam dar conta de tudo). 4: Ele fica dizendo a si mesmo que esse é o povo brasileiro (o povo brasileiro é você, sou eu e sabemos, sim, ser educados.) Portanto, nenhuma das alternativas.

Ele ficou dentro do carro pensando atônito e falou com a família. Expliquei a ele que essa mulher é da espécie zumbi. A espécie zumbi se manifesta nas situações mais estranhas e não tem como prever. Mas, quando alguma coisa sai da normalidade, é comum ver a espécie aparecer. Você já deve ter visto em filmes a violência instaurada pela falta de água, petróleo e comida. Meu filho mais novo, que fez seu mestrado em ética, tentou me explicar que nesses momentos nossos instintos mais primitivos de sobrevivência se manifestam. Ah tá! (leia como espanto e não ironia ).

Essa situação seria uma questão de sobrevivência? Isso quer dizer que os fins justificariam os meios? Então, se fosse uma questão de fome, essa mulher zumbi já sairia perseguindo e mordendo as pessoas? Será que todos dentro de nós temos zumbis adormecidos ou ainda não fomos contaminados?

Corri dizer a todos da família que se protejam. Zumbis andam à solta e pior: podemos nos transformar em um deles. Podemos ser contaminados e perder a generosidade, a compaixão e a gentileza. Podemos perder a educação. Essa mulher zumbi é a mesma que põe seu carro na vaga de deficientes e idosos. Que ao receber o troco errado a favor dela, ficará com ele e prejudicará o funcionário. Essa zumbi pode ser professora, provavelmente tem filhos e pode ser casada com você. Pior! Ela pode se achar esperta. Pode ser a mesma que pede justiça e punição aos maus políticos e pode ser a dona do posto que em momento crítico vai aumentar o preço da gasolina para obter vantagem. Depois você diz que zumbi é coisa de filme.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS