Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Clima esquentou

Torcida protesta e Inter blinda grupo de jogadores

Após protestos, direção decide concentrar atletas no hotel Vila Ventura, em Viamão, a partir desta quinta-feira
09/05/2018 21:06 09/05/2018 21:06

Ricardo Duarte/Inter
Patrick afirmou em entrevista coletiva que em 'clube grande tem pressão'
O técnico colorado Odair Hellmann fechou o treino da manhã desta quarta-feira no Beira-Rio, mas nem assim a torcida deixou de protestar pedindo a vitória no clássico Gre-Nal 416, neste sábado, às 16 horas, na Arena, pela 5ª rodada do Brasileirão. Com vários xingamentos contra o departamento de futebol, a comissão técnica e os jogadores, os cerca de 50 torcedores levaram o Inter a tomar uma decisão: iniciar hoje a concentração para o dérbi do fim de semana no hotel Vila Ventura, em Viamão. O treinamento desta quinta-feira à tarde já deve ocorrer no espaço que em outras vezes já foi refúgio alvi-rubro para blindar o grupo de atletas.

Após a atividade na casa colorada, o volante Patrick, que vem sendo um dos destaques do time no ano, comentou sobre os protestos da torcida no Beira-Rio. “Hoje, eles estão ali gritando que a gente é sem vergonha. Se a gente ganhar a próxima partida, já muda. A gente tem que entender que o torcedor quer o nosso melhor, que busque a vitória e se dedique ao máximo, e nos cobra. A gente se cobra internamente. A gente tem que continuar focado no trabalho, só assim vamos reverter situações negativas. A gente não pode levar nem para o lado bom nem para o ruim. Tem que saber o que pode produzir e tentar melhorar a cada dia”, destacou Patrick. 

VERMELHAS

“Clube grande tem pressão. A gente quer vencer. A torcida quer que a gente vença. Faz parte da rotina quando não se consegue vitórias. Estamos focados no trabalho. O mais importante é focar no trabalho, buscar melhorar a cada dia para voltar a vencer e dar alegria para a torcida”, completou Patrick.

Além dos protestos da torcida, um vídeo do atacante Nico López, um dos alvos dos torcedores, vazou na internet. A um torcedor, o camisa 7 teria dito que “eu não vou jogar igual. Eu vou sair. Hoje foram lá protestar, que o Nico López vai embora”, disse o jogador colorado.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS