Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Meteorologia

Após acumular até 400 mm em mais de 60 horas, o pior da chuva já passou em Floripa

Capital catarinense teve situação de emergência decretada nesta quinta-feira
12/01/2018 08:44 12/01/2018 08:45

Edgar Tramontin/Especial
Garagens de prédios no bairro do Itacorubi, em Florianópolis, amanheceram inundados nesta quinta-feira
Na madrugada desta quinta-feira (11) foram registrados totais elevados de precipitação em torno de 200 milímetros em Florianópolis, sendo cerca de 150 mm - quantidade de chuva esperada para o mês inteiro - em apenas 3 horas, no início da madrugada de ontem. Segundo o Ciram, órgão oficial de meteorologia do Estado de Santa Catarina, esses totais elevados foram registrados nas áreas do centro-norte da Ilha de Santa Catarina, na estação dos bairros Itacorubi e da localidade de Carijós. A boa notícia é que os volumes de chuva para os próximos dias reduzem significativamente.

A chuva persistente dos últimos dias já acumulou, em 61 horas, totais entre 300 mm e 400 mm nessa região, mais que o dobro do esperado para janeiro. Essa chuva esteve associada ao fluxo de umidade proveniente da Amazônia, do oceano e a um vórtice ciclônico entre o litoral do RS e SC. Como resultado, a cidade enfrentou problemas de deslizamentos de terra, alagamentos e danos em rodovias. Também há duas pessoas desaparecidas, que podem ter sido levadas pela força da correnteza em córregos que atravessam pontos do município. A Lagoa do Conceição, um dos principais pontos turísticos da capital catarinense, subiu 1 metro, transbordou e suas águas ficaram tingidas de marrom.

Ainda na noite desta quinta-feira, pontos de Florianópolis, como no Rio Tavares, ainda sofriam com alagamentos.

Retrospecto do verão

Esse não foi o único caso de valores extremos de chuva em Florianópolis, para se ter uma ideia o recorde absoluto de 24 horas é de 404,8 mm na estação meteorológica de São José, no dia 15/11/1991, e 250,0 mm em Florianópolis, no dia 04/02/2001. Os casos de chuva mais intensa normalmente ocorrem no verão.

Na maior parte do Estado, os totais de chuva entre terça e quinta-feira (9 a 11) ficaram entre 40mm e 80mm. Valores acima de 100mm ocorreram no Litoral, entre Imbituba e Litoral Norte.

Para os próximos dias, segundo a MetSul Meteorologia, os volumes de chuva serão menores neste final de semana. Se ocorrer chuva, será em forma de pancadas isoladas, geralmente à tarde. O problema é que não se descarta novos deslizamentos de terra, uma vez que o solo já está saturado de umidade, reforça a empresa.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS