Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Acesso à educação

Mais de 900 alunos esperam por vagas em escolas infantis

Em Canela, novas turmas serão abertas em 2018; Já em Gramado a fila de espera segue com 236 jovens
10/11/2017 13:50 13/11/2017 16:28


Divulgação
966 crianças sem vagas nas escolas de educação infantil em Gramado e Canela
“A criança têm direito à educação básica, visando o pleno desenvolvimento de sua pessoa, o preparo da cidadania e a sua qualificação para o trabalho”. Esta afirmação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que fornece as diretrizes sociais relacionadas à população jovem do Brasil, tem sido cumprida parcialmente na região.


Apesar de o acesso ao sistema educacional público ser uma garantia nacional, este direito, segundo parte da comunidade local, ainda é cercado por deficiências em Gramado e Canela: nas cidades, até esta semana, haviam 966 crianças sem vagas nas escolas de educação infantil administradas pelos Municípios.

CANELA: mais 400 vagas para o próximo ano


A fila de espera no município chega a acumular 730 pequenos alunos. Mas a boa notícia é que a Prefeitura de Canela anunciou nesta semana a criação de cerca de 400 novas vagas para a educação infantil em 2018. A abertura de turmas acontecerá em duas instituições da cidade.


Uma delas é a Escola Diva Pedroso da Cunha, terá 140 novas vagas. Haverá, ainda, a criação da Escola de Educação Infantil Adriana Spall no bairro Sesi. De acordo com o prefeito Constantino Orsolin, a Secretaria de Educação irá alugar o imóvel para que sejam abertas outras 250 vagas. “No próximo ano haverá o aumento de aproximadamente R$ 2,5 milhões na Educação de Canela”, afirmou Orsolin. “Um dos nossos objetivos é zerar a problemática das vagas no ensino infantil e estas medidas são fundamentais para desafogar a fila”, analisa o secretário de Educação, Gilberto Tegner.

SAIBA MAIS
*Os pais e os responsáveis podem acompanhar o andamento da situação de seus filhos por meio eletrônico.

*Basta acessar o site: canela.rs.gov.br/index.php/smec-lista-de-espera-escolas-de-educacao-infantil.

*Mais informações sobre Canela na Secretaria de Educação, pelo telefone: (54) 3282-1180.

GRAMADO: reformas podem ampliar a capacidade de escolas


Até esta semana, a Secretaria de Educação de Gramado contabilizava 236 crianças sem vagas nas escolas públicas infantis. A previsão do Município é de que este cenário seja regularizado em 2018. “Somente neste ano, 140 vagas em escolas particulares foram adquiridas”, relata a secretária de Educação, Gilça Santos Silva.


Ela explica, ainda, que a intenção é que seja concluída a escola infantil do bairro Piratini – além da ampliação das escolas Henrique Bertolucci Sobrinho, no Casagrande, e Delmar Dutra, no bairro Dutra. “Também deverá haver a locação de novos espaço e a parceria com escolas estaduais”, confirma a secretária.

Em 2018, alunos de quatro anos terão vagas só em um turno


A partir de janeiro do próximo ano, os novos alunos de quatro anos de idade que forem matriculados nas escolas infantis de Gramado poderão estudar apenas no turno da manhã. Ou seja: os pais precisarão escolher se seus filhos irão frequentar a escola das 6h30 às 12h30 ou das 12h30 às 18h30.

Após dois anos na fila de espera, Natália conseguiu ir à escola




Divulgação
Carolin Hetzel e Natália
Em outubro de 2011, a farmacêutica Carolin Hetzel, de 40 anos, se tornou mãe de Natália (foto). Em janeiro do ano seguinte ela inscreveu a filha na lista de espera de Gramado. Até 2014 a menina ainda não havia sido chamada para nenhuma escola. “Precisei pedir ajuda de um amigo que era vereador. Aí ela conseguiu. Por uns 6 meses a Natália ia em três escolas diferentes: de segunda a sexta, pela manhã numa particular em Canela (moramos em Gramado), à tarde na municipal e aos finais de semana, em outra municipal”, relata a mãe.
Com o engajamento de uma das professoras da menina, ela conseguiu o turno integral na rede pública. “Apesar de todos os problemas, atualmente não tenho do que reclamar porque a escola é muito boa”, afirma Carolina.


A Secretaria de Educação justifica esta medida na necessidade de abrir mais turmas que atendam as crianças de todas as idades. Esta ação é permitida pela lei e autorizada pelo Ministério Público. “A oferta mínima é de quatro horas diárias para alunos de quatro anos. Mas nós iremos oferecer um atendimento de seis horas, na parte da manhã ou da tarde”, explica a secretária. Esta mudança não atinge estudantes de outras idades.


No entanto, aquelas crianças que já estão matriculadas na educação infantil de Gramado poderão continuar frequentando as aulas em turno integral.


Jornal de Gramado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS