Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Temporal

"Ganhamos uma nova oportunidade de viver", diz moradora que teve casa atingida

Caso na Vila Boeira foi o mais grave registrado em Canela, segundo Bombeiros

Letícia de Lima/GES-ESPECIAL
Andreia e Fabiana perderam todos os móveis
O temporal que atingiu a Serra Gaúcha nesta quinta-feira, dia 8, pegou muitas famílias de surpresa. Segundo o soldado Jeferson Abbade, o caso mais grave registrado em Canela foi em uma casa situada na Rua Bernardino Timóteo da Fonseca, número 551, na Vila Boeira, onde um pinheiro atingiu a casa de Fabiana Arend, 41 anos, e Andreia dos Santos, 33. Elas estavam no quarto quando o fato aconteceu, por volta das 6 horas. “A gente ganhou uma nova oportunidade de viver”, comentou a esteticista animal Fabiana, que chegou a ficar presa entre a cama e a estrutura da casa que desabou com a queda da árvore. Com o susto, Andreia, que já estava acordada e assustada com o barulho do vento, conseguiu ajudar a companheira.

Letícia de Lima/GES-ESPECIAL
Moradoras estavam no quarto quando pinheiro atingiu a residência
O filho de Fabiana, de 17 anos, se preparava para ir à escola, mas seu quarto não chegou a ser atingido. No entanto, toda a casa acabou destelhada e a família, que reside no local há seis anos, perdeu todos os móveis.

“Ainda bem que a casa é nova, foi o que nos salvou para que não desabasse tudo em cima de nós”, relembra Andreia, que trabalha como operadora de máquina.

SOLIDARIEDADE

Letícia de Lima/GES-ESPECIAL
Árvore caiu sobre toda a casa, por volta das 6 horas
Quem tiver interesse em ajudar, pode contatar Fabiana por meio do telefone (54) 9 9992-6075. “Muita gente se solidarizou, acho que de manhã (ontem) tinha umas 50 pessoas dentro da minha casa tentando ajudar. O Corpo de Bombeiros veio na hora, foram fantásticos, ajudaram até a resgatar minha cachorra que ficou presa entre o sofá e as madeiras”, acrescentou Fabiane bastante abalada com a situação.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS