Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Corrupção de menores

Mulher assalta com ajuda de filho pequeno, em Canela

Criança atacou pedestres com faca e mãe usou chave de rodas

A Polícia Civil foi investigar um assalto a duas mulheres em Canela, no mês passado, e chegou a desfecho surpreendente. Descobriu nesta terça-feira que a dupla de ladrões era formada por uma criança pequena, armada de faca, e comandada pela mãe, que ameaçava as vítimas com uma chave de rodas. A mulher, na faixa dos 40 anos, será indiciada por roubo e corrupção de menores. “Também vou pedir a prisão preventiva dessa mãe, ao término do inquérito, nos próximos dias”, antecipa o delegado de Canela, Vladimir Medeiros, que não revela a idade do menino sob argumento de respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

Uma grávida e uma idosa de muletas aguardavam ônibus no bairro Vila Maggi, às 5 horas do último dia 23, para atendimento médico em Caxias do Sul. Elas foram atacadas pela dupla, que exigiu as bolsas e pertences pessoais. “A informação inicial sobre os assaltantes era de uma mulher e um adolescente. Quando apuramos que se tratava de mãe e filho, com o agravante de ser uma criança, ficamos perplexos. É um fato lamentável”, declara o delegado.

Segundo Medeiros, o menino não deverá ser ouvido no inquérito. “Quando é ato infracional cometido por criança, no caso menor de 12 anos, a atribuição de apuração do fato é do Conselho Tutelar e Juizado da Infância e da Juventude”, salienta.

Usuária de crack

De acordo com Medeiros, a acusada foi ouvida na manhã de ontem na delegacia e confessou o crime. “Ela é usuária de crack e tem outros filhos menores”, observa. Sem profissão definida, ela pode perder a guarda das crianças. O nome da mulher não é divulgado para preservar a identidade do menor. Segundo o delegado, não há informação de outro roubo que ela tenha praticado com um filho. “Acreditamos que foi fato isolado em relação aos autores. Quanto aos roubos a pedestre, há esforços para identificação e prisão dos que praticam esse tipo de delito nos bairros.”


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS