Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
'Divórcio'

União Europeia tem tudo pronto à espera da notificação do Brexit

Reino Unido deve pedir, em 29 de março, para abandonar o bloco

Päivi Tiittanen/Free Images
A partir de 29 de março, Londres e Bruxelas terão dois anos para selar um acordo de divórcio
A União Europeia tem tudo pronto visando as negociações do Brexit, indicou nesta segunda-feira (20) um porta-voz da Comissão Europeia, depois que Londres anunciou seus planos para notificar, em 29 de março, sua vontade de abandonar o bloco.

"Tudo está pronto da nossa parte", afirmou o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas, instituição que negociará com o Reino Unido em nome dos 27 países do bloco. "Estamos prontos para começar as negociações", acrescentou.

O governo de Theresa May anunciou que o Reino Unido ativará no dia 29 de março o Artigo 50 do Tratado Europeu de Lisboa, dando início formalmente a sua saída da União Europeia. "Em junho, o povo britânico tomou a decisão histórica de abandonar a UE. Na próxima quarta-feira, o governo prosseguirá com esta decisão e iniciará formalmente o processo" de saída, disse em um comunicado o ministro a cargo do Brexit, David Davis.

Segundo o mesmo comunicado, o embaixador britânico na UE, Tim Barrow, já informou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, sobre a data em que o governo invocará o artigo e dará início ao primeiro abandono de um Estado membro em 60 anos de história do bloco.

A partir de 29 de março, Londres e Bruxelas terão dois anos para selar um acordo de divórcio que se espera que esclareça, entre outras coisas, se os europeus no Reino Unido manterão seus direitos, a conta que Londres deve pagar por seus compromissos orçamentários até 2020 e que esboce a nova relação comercial. "Estamos no limite da negociação mais importante para este país em uma geração", acrescentou Davis.

"O governo é muito claro em seus objetivos: um acordo bom para todas as nações e regiões do Reino Unido e para a Europa; uma aliança nova positiva, entre o Reino Unido e nossos aliados e amigos da UE", estimou o ministro.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS