Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Transpiração, e só

Em jogo de pouca qualidade, Grêmio apenas empata com o Brasil-Pel

Tricolor ficou no 1 a 1, porém alcançou a vice-liderança do Gauchão

Lucas Uebel/Grêmio/Lucas Uebel/Grêmio
Muita dedicação na marcação e pouca qualidade nas jogadas de ataque
Jogar no estádio Bento Freitas sempre é um desafio complicado para os times visitantes. E na noite desta quarta-feira não foi diferente com o Grêmio. Apesar da qualidade superior ao adversário, o Tricolor não conseguiu superar a forte marcação do Brasil de Pelotas e apenas ficou no empate em 1 a 1, pela sétima rodada do Campeonato Gaúcho. O gol dos gremistas foi anotado por Ramiro, ainda no primeiro tempo. O interminável Gustavo Papa deixou tudo igual e definiu o placar do jogo. Mesmo sem ter vencido o Xavante, o resultado coloca o time de Renato Portaluppi na vice-liderança da competição, com 12 pontos. Na próxima rodada, marcada para este domingo, o Tricolor encara o Veranópolis na Arena, que tem o mesmo número de pontos do Grêmio e também segue na busca pelo líder Novo Hamburgo. 

Nem mesmo a força máxima do elenco gremista foi suficiente para mostrar que o time da Capital seria dominante no Bento Freitas. Nos primeiros 45 minutos de jogo, o que se viu foi muito equilíbrio, poucas jogadas empolgantes e muita marcação dos donos da casa. O Grêmio errou bastante e não teve eficiência para chegar com força ao gol defendido por Martini, que foi uma das figuras do jogo por conta das boas defesas. Com Luan pouco inspirando, como vem sendo nesta temporada e um Pedro Rocha sonolento, pouco se via no setor ofensivo gremista. Bolaños ainda tentou chacoalhar os defensores do Xavante com sua velocidade e qualidade, mas pouco adiantou. Apesar das poucas chances o Grêmio marcou primeiro, em uma jogada medonha aos 22min. Em um bate rebate a bola sobrou para Ramiro, que bateu. A bola ainda desviou no marcador e morreu no fundo das redes. Durou dez minutos a euforia dos torcedores azuis. Aos 32min, Gustavo Papa deixou tudo igual após completar de cabeça um escanteio.

Na segunda etapa o panorama seguiu o mesmo. O Brasil se defendia com todas as forças e saia nos contra ataques. Portaluppi mudou e botou em campo Barrios e Éverton, na tentativa de dar um novo gás. E foi dos pés do jovem “cebola” o lance mais perigoso. Aos 37min, fintou o marcador e bateu firme, na trave da meta de Martini. Com o resultado o Grêmio assume a vice-liderança e segue na caça ao Noia, adversário da semana que vem.

Azuis

A forte marcação e as jogadas mais ríspidas marcaram o duelo de ontem à noite no estádio Bento Freitas. Na saída de campo, o volante Ramiro, autor do gol gremista, reclamou bastante por conta dos lances sofridos dentro de campo. “É sempre a mesma coisa. O Brasil de Pelotas bate o jogo todo e o árbitro não pune. É agressão fora do jogo, sem bola. Difícil”, esbravejou. Barrios, que entrou na segunda etapa, falou sobre a retranca dos adversários. “Eles só tiveram uma chegada e se fecharam atrás. Jogaram atrás da linha da bola. Não deu para fazer outra vitória, mas não perdemos, o que é importante também.”

BRASIL-PEL: Martini; Wender, Cirilo, Leandro Camilo e Marlon; Galiardo, João Afonso, Nem e Márcio; Lenílson (Éder Sciola) e Gustavo Papa Técnico: Rogério Zimermann

GRÊMIO: Léo; Léo Moura, Kannemann, Thyere e Marcelo Oliveira; Jaílson (Fernandinho), Michel, Ramiro, Miller Bolaños e Pedro Rocha (Lucas Barrios); Luan (Everton) Técnico: Renato Gaúcho.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS