Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Niyama
Blog Niyama

Sobre papéis em branco: uma anedota sobre colher o que se planta

Neste fim de ano, pense sobre o que você está jogando no mundo
* Agradecimento especial à colega e amiga Débora Ertel, que ajudou a espalhar esta bela história.
falei aqui no blog sobre karma e sobre colher o que se planta. Na terça-feira, ao fazer uma reflexão sobre conflitos familiares e final do ano, durante a gravação do podcast Mente Viva, surgiu novamente o assunto do que, exatamente, estamos jogando no mundo. Ao falar, nossas palavras confortam ou envenenam? Ao agir, ajudamo-nos a evoluir ou arrastamos as pessoas para baixo? 
Ouvi uma história linda, que conta o seguinte: na escola, a professora resolveu fazer uma reflexão com os alunos. Pediu que eles escrevessem em um papel o nome do colega de quem não gostavam e colocassem em uma caixinha. Quando ela abriu a caixa, ficou assustada, pois viu ali muitos nomes. No entanto, um papel estava em branco.
Papel em branco
"Quem foi que não colocou nada no papel?", perguntou. Uma menina levantou a mão.
Ao observar a caixa novamente, a professora percebeu que não somente a aluna em questão não havia escrito o nome de colegas, mas o seu nome era, também, o único que não estava no papel de ninguém. 
É claro que não precisamos simpatizar com todas as pessoas ou mesmo sermos simpáticos todo o tempo. Aliás, entrar em contato com os nossos sentimentos negativos, ao invés de enterrá-los ou fingir que eles não estão lá, é essencial. Só que há uma diferença entre senti-los e espalhar a negatividade e o ódio por aí. 
Neste fim de ano, espalhe o amor. Foi um 2016 intenso. Complicado, violento e repleto de tensões nos mais diversos âmbitos. Mesmo assim, nem tudo foi ruim. Faça uma lista das coisas positivas que aconteceram no seu ano! Doe-se! Ao invés de presentes, se tiver disponibilidade, dê seu tempo, sua atenção. Aproveite aquele papel em branco para escrever coisas boas. E faça a sua parte para que 2017 seja melhor - nas suas relações, na sua vida profissional, na sua comunidade, na cidade, no estado, no País e no mundo. :) 
Um ótimo final de ano!
Namaste! _/\_

Niyama

por Raquel Reckziegel
raquel.reckziegel@gruposinos.com.br

Mente. Energia vital. Autoconhecimento. Respeito ao corpo, aos próprios limites e ao mundo em que vivemos. A prática do yoga vai muito (mas muito mesmo!) além de meia dúzia de posturas de alongamento. O blog Niyama* surgiu justamente para apresentar um pouco desta fascinante filosofia de vida que se concentra não somente no corpo, mas em aquietar as flutuações da mente, curtir o presente e descobrir uma forma diferente de encarar a vida. Raquel Reckziegel é jornalista, trabalha na redação online dos sites do Grupo Sinos e pratica yoga há quase dois anos. (*Niyama é uma espécie de "código de conduta" que permite ao praticante olhar para dentro de si seguindo cinco conceitos: pureza, ou saucha; contentamento, ou santosha; austeridade, ou tapas; auto-estudo, ou svadhyaya; e devoção (ishvara-pranidhana).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS